Liga a esperança e deixa ela gritar!
 (em Lendas - Malta)

Liga a esperança e deixa ela gritar!
(em Lendas - Malta)

Acontece que a gente sempre tem dessas coisas de se apaixonar por um conjunto de fantasias que criamos por certas pessoas que mal ou apenas conhecemos. É, sempre acontece. A gente começa com aquilo de se apaixonar pelo sorriso, pela cor dos olhos e mais ene coisas que nos atraem e conversa vai, conversa vem e nossa imaginação começa a trabalhar, imaginamos situações, cria-se monólogos internos, ações e mais um milhão de coisas. É, sempre acontece. A gente acorda no meio da noite porque sonhou com a tal pessoa, a procura na cama, quer sair correndo pra contar e vai, mas depois se arrepende quando não encontra a tal da querida reciprocidade, percebe então que nada acontecerá e que sua imaginação foi a grande causadora do desastre amoroso de sua vida. É, acontece, (quase) sempre acontece.
— Adri (via novoscontosdejulieta)
E toda essa solidão, é apenas o resultado, de toda a falta que você me faz.
Daniella Freitas  (via menosamoremaisexo)

(Fonte: privatizadora)

Eu cumpro promessas. Talvez seja uma das poucas coisas que eu sei fazer. Olá. fim de julho, precisamente 28. Amanhã é 29 e a partir disso quase um mês. Não espero que você lembre. Na primeira carta (a que você nunca chegou a receber), eu disse que te amava. E é verdade. acontece assim com as pessoas que sentem: elas encontram seres humanos e isolam suas encantadoras e absurdas particularidades para enfim, amá-las, amá-los. Independente de rosto e resto. um gesto ou gosto, qualquer coisa pode ser amada. Por isso somos tão ilimitados. Cada alma e universo e todas as estrelas podem ser amadas. Quis colocar nessas escalas de céu porque sei que gosta disso. Acho que sei. Acho que gosta. sonhei por você ao achar que não sonhava o bastante. Mentalmente até te respirei ofegante pelos meus pulmões algumas noites. Aquelas noites. Drasticamente Cicero me lembra você agora, o que é inaceitável, eu já ouvia antes de te conhecer, assim como los hermanos e mallu magalhães. O diabo foi ter contado dessas minhas paixões. O diabo foi você me marcar em fotos de paris, café, livros e algumas suas. Seu jeito se adaptou tão bem aos meus vícios que indiretamente tomei posse de umas partes suas, as que tínhamos em comum. As que temos. Você não tem culpa de nada, sabe? a loucura foi e é minha. Um dia, eu estava lembrando de você e pensando que a sua vida podia ser totalmente diferente, se quisesse. Assim como a minha foi mudando do dia em que eu te conheci até hoje. Fez um ano um pouco antes do seu aniversário. Te liguei com os últimos 25 centavos que tinha. Eu me importei contigo e era realmente relevante pra mim saber como se sentia todos os dias. Do nada, achei que detinha nas mãos o poder de te mudar. Reconstruir, readaptar, moldar sua existência como massinha. Besteira minha. Você tem defeitos. Talvez eu tenha até mais ou alguns bem piores que os seus. Por esse meu egoísmo e inabilidade em me adaptar a você, perdoa. Por eu ter me afastado, perdoa. Faça escolhas. Mude mais vidas. Digo “mais vidas” porque as alterações que seu jeito canalha fizeram em mim são irreparáveis. Por não gostar de você é que eu te amo. Adeus.
— Adri
Só queria um lugar pra fugir quando as coisas não tão bem.
Adja Lima    (via subalternos)

(Fonte: discretiva)

É preciso ter asas quando se ama o abismo.
Twitter (via sincronizar)

(Fonte: Romeuemcrise)

Acontece que a gente sempre tem dessas coisas de se apaixonar por um conjunto de fantasias que criamos por certas pessoas que mal ou apenas conhecemos. É, sempre acontece. A gente começa com aquilo de se apaixonar pelo sorriso, pela cor dos olhos e mais ene coisas que nos atraem e conversa vai, conversa vem e nossa imaginação começa a trabalhar, imaginamos situações, cria-se monólogos internos, ações e mais um milhão de coisas. É, sempre acontece. A gente acorda no meio da noite porque sonhou com a tal pessoa, a procura na cama, quer sair correndo pra contar e vai, mas depois se arrepende quando não encontra a tal da querida reciprocidade, percebe então que nada acontecerá e que sua imaginação foi a grande causadora do desastre amoroso de sua vida. É, acontece, (quase) sempre acontece.
— Adri

(Fonte: ideulistic)

Sabe esse meu orgulho? Eu sei, ele não vai me levar a lugar nenhum. Mas esse é o meu jeito, desde o meu primeiro relacionamento, desde a primeira vez que eu saí nos socos e pontapés com alguém com sete anos na escolinha e decidi que eu estava certa. Sendo assim, não me desculpei. Sou muito orgulhosa. Talvez eu acabe preferindo esse meu jeito, o de sempre. Eu sou a errada da relação, eu sou o estresse e o mau humor. Você? Bom, você é o amor e a compreensão. Você é o adicional, você é aquela minha “tal necessidade”. Aquele meu desejo árduo que eu quis e consegui. Você só meu e eu lhe dou a honra de ser sua. E putz’ que honra hein?!
Ele, a melhor parte de mim (via sincronizar)

(Fonte: on-repairs)

Just smile